Para uma melhor experiência neste site, utilize um navegador mais moderno. Clique nas opções abaixo para ir à página de download
Indicamos essas 4 opções:

Ok, estou ciente e quero continuar usando um navegador inferior.

Tecnologia de armazenamento: avançam os estudos que buscam viabilizar HDs com 120 TB

  • Publicado em: 09/04/2024
  • Autor: Upquery
Tecnologia de armazenamento: avançam os estudos que buscam viabilizar HDs com 120 TB

Em alguns anos, a capacidade de armazenamento de dados poderá ser muito superior ao modelo conhecido atualmente. Isso é o que busca e defende uma pesquisa promovida pela Seagate Technologies, líder no segmento de HDs. A proposta do estudo é elevar esta capacidade para 120 TB (terabytes – unidade de medida para armazenamento).

Para alcançar este objetivo, os pesquisadores envolvidos estão apostando no aprimoramento de tecnologias que usam a gravação magnética assistida por calor (HAMR). Com o avanço dos estudos, a promessa é possibilitar o alcance da gravação de 10 terabytes por polegada quadrada.

Isso poderá representar mais de 120 TB para dispositivos de armazenamento com 10 pratos. A proposta é que a geração magnética seja apresentada em sistema 3D em discos. Assim, esse aprimoramento da tecnologia seria capaz de dobrar a capacidade máxima de drives magnéticos.

Como irá funcionar a tecnologia?

A pesquisa está sendo realizada em conjunto pela Seagate Technologies, o NIMS (Instituto Nacional para Ciências de Materiais) e a Tohoku University. Um arquivo detalhado sobre os estudos foi publicado recentemente pelos estudiosos. A HAMR, tecnologia de geração magnética em questão, não é considerada uma novidade deste ramo.

Mas, a comercialização de HDs com TB tão elevado ainda é inviável para a atual realidade do mercado por conta da dificuldade de armazenamento em diferentes níveis. Porém, os estudos estão focados em propiciar uma gravação magnética especial, em multicamadas das mídias granulares (camadas aplicadas no disco do HD).

Conforme o estudo, isso seria possível através do uso de ligas de platina e ferro no desenvolvimento dos filmes magnéticos. Na prática, o armazenamento contaria com duas camadas que consistem em filmes nanogranulares constituídos de FePI-C (Ferro – Platina –Carbono).

As camadas seriam separadas por uma terceira, composta por RU-C (Rutênio – Carbono), com uma estrutura cristalino cúbico. Essa tecnologia seria responsável por gravações em diferentes campos magnéticos e temperaturas, melhorando a densidade, eficiência e aumentando a estabilidade do armazenamento.

Implementação em 10 anos

Atualmente, o mercado tecnológico conta com soluções de armazenamento de aproximadamente 30 TB. A tecnologia HAMR (Heat-Assisted Magnetic Recording) simbolizou um marco para a armazenagem de dados devido à elevação da quantidade máxima de terabyte. Por isso, antes disso, a capacidade de armazenamento era ainda inferior.

A HAMR aumentou consideravelmente a densidade de discos rígidos quando comparada a PMR (Perpendicular Magnetic Recording). Entretanto, a constante evolução tecnológica e o avanço de IA (Inteligência Artificial) deverão exigir maiores capacidades de armazenamento e, por isso, se mostram como um desafio para o mercado.

Os estudos ainda estão em andamento e, portanto, a previsão para a implementação dos novos HDs é de pelo menos 10 anos. A estimativa foi feita pela Seagate que, sendo a líder neste segmento, vê os avanços em armazenamento como uma prioridade. Além da empresa, são líderes no mercado a Western Digital e a Toshiba.

Tenha o controle total do seu negócio onde você estiver

Baixe o App da UpQuery no seu Tablet ou Smartphone e leve sua empresa para qualquer lugar, acessando os dados em tempo real.

Quer conhecer um pouco mais a Solução de BI UpQuery?

Baixe nossa apresentação em PDF

Baixar apresentação