Para uma melhor experiência neste site, utilize um navegador mais moderno. Clique nas opções abaixo para ir à página de download
Indicamos essas 4 opções:

Ok, estou ciente e quero continuar usando um navegador inferior.

Estudo europeu viabiliza instalação de data centers no espaço

  • Publicado em: 03/07/2024
  • Autor: Upquery
Estudo europeu viabiliza instalação de data centers no espaço

Um estudo europeu apontou que a instalação de data centers no espaço é uma alternativa viável para o armazenamento digital de dados. Durante 16 meses o estudo ASCEND (Advanced Space Cloud for European Net Zero Emission and Data Sovereignty) explorou e analisou a fundo as condições para os lançamentos das estruturas em órbita.

Essa solução atenderia o excessivo volume de dados gerados pelo planeta de uma maneira mais sustentável. Atualmente, a demanda por data centers tem apresentado um enorme aumento principalmente por conta do crescimento de tecnologia de inteligência artificial. Assim como qualquer arquivo, esses dados precisam de um espaço físico para armazenagem.

1.300 blocos até 2050

Ao final do estudo, os especialistas concluíram que o projeto é tecnicamente e economicamente viável devido as necessidades de mantimento dos datas centers no espaço. A proposta é lançar 13 unidades até 2036, tendo como previsão alcançar 1.300 blocos de construção em 2050.

Assim, cada bloco teria uma área de superfície de 6.300 metros quadrados e uma capacidade para seu próprio serviço de data center. O lançamento seria realizado dentro de um veículo espacial apropriado.

Estrutura física é maléfica ao planeta

Atualmente, as instalações físicas terrestres consomem muita energia e água para o funcionamento de servidores. Conforme a Agência Internacional de Energia, a previsão é que o consumo elétrico global em data centers alcance 1.000 terawhatts-hora até 2026.

Isso seria equivalente ao consumo elétrico total do Japão. Entretanto, o projeto surge como uma alternativa altamente benéfica. Devido à proximidade com o sol, os data centers contariam com energia infinita no espaço. Ainda, além de não gerarem emissão de CO2 para a terra, o projeto não utilizaria água para o resfriamento de aparelhos.

Mas, para funcionarem corretamente, as estruturas devem ser lançadas a 1.400 quilômetros de altitude (869,9 milhas) – três vezes mais alto que a Estação Espacial Internacional. Desse modo, o principal desafio será construir foguetes que sejam potentes o suficiente para alcançar essa altitude.

Estudo com forte investimento

A viabilidade deste projeto foi confirmada após um forte investimento europeu. O estudo ASCEND foi realizado utilizando 2 milhões de euros, sendo coordenado por Thales Alenia Space, em nome da comissão europeia.

A viabilidade do projeto já está orçada em US$ 140 milhões em 2030, especialmente para suprir 280 mil quilos de combustível. O chefe de estratégia e operações da Associação Dinamarquesa da Indústria de Data Centers, Merima Dzanic, defende que um “tsunami de dados” ocorrerá em breve, justificando a necessidade do armazenamento espacial.

“Os data centers de IA precisam de algo como três vezes mais energia do que um data center tradicional e isso é um problema não apenas do lado da energia, mas também do lado do consumo”, justifica.

Tenha o controle total do seu negócio onde você estiver

Baixe o App da UpQuery no seu Tablet ou Smartphone e leve sua empresa para qualquer lugar, acessando os dados em tempo real.

Quer conhecer um pouco mais a Solução de BI UpQuery?

Baixe nossa apresentação em PDF

Baixar apresentação